Em tempos que se rotulam como difíceis para sobrevivência de qualquer empresa, o que não podemos negar é que, de fato, o mercado está muito mais competitivo e seletivo a tudo, estreitando, assim, o espaço para aventureiros.

Mas, diante das adversidades, como não se tornar mais um em meio à multidão?

Hoje, existem vários gurus com soluções prontas para qualquer tipo de situação, sejam elas mais simples ou mais complexas. Isso não importa, pois é só seguir a sua receita que as coisas começam a mudar da água para o vinho. Não é mesmo? Que ótimo se todas as adversidades fossem iguais para todas as empresas, mas infelizmente não é assim que funciona, pois cabe uma análise mais profunda para cada cenário. Mas a grande questão é: será que estou gerando valor ao meu cliente ou potencial cliente?

Antes de responder ao questionamento, vamos definir a palavra valor!

Segundo nosso dicionário Google, seguem algumas definições:

  • “Medida variável de importância que se atribui a um objeto ou serviço”;
  • “Reconhecimento, importância, consideração”;
  • Definição de valor para mim; entregar mais que o esperado, encantar, seduzir, inovar.

Um certo dia, resolvi dar uma repaginada nas paredes da sala de estar da minha casa, lembrei de uma casa de tintas localizada a 6 quarteirões do local de trabalho da minha esposa.

Entrei na loja e fui prontamente atendido por um vendedor que me convidou a sentar. Narrei minha ideia e ele foi me passando as possibilidades de cores (para quem é casado, sabe que a última resposta é “sim senhora” - rsrs); mencionei ao vendedor que gostaria de compartilhar as possibilidades com minha esposa, mas que nossa rotina era muito corrida e não sabia quando conseguiria voltar à loja com ela. De pronto, ele se dispôs a ajudar dizendo, “pode levar meu leque com todas as possibilidades de cores para escolher, com tranquilidade, com sua esposa; se ficarem em dúvida sobre qual cor escolher, posso falar com meu gestor para fazer uma amostra das cores, para que passem em um pedaço da parede a fim de ter uma ideia um pouco melhor;  caso fechem o pedido, peço para que o entregador receba o pagamento na entrega do material, para evitar atrapalhar a rotina de vocês”.

Confesso não saber se isto é uma conduta de todas as casas de tintas da cidade em que resido, mas também confesso que fui tão surpreendido pela conduta do vendedor que não fiquei com curiosidade em saber!

Resumo da história: pintei minha sala de estar e não preciso dizer qual a loja que comprei os materiais, ok?

Sei que pode parecer uma simples história de um cotidiano comum, mas o fato é que simples atitudes podem fazer toda diferença no momento de decidir sobre aderir o seu produto ou o do seu concorrente. O grande segredo foi o vendedor conseguir atender além da necessidade de compra dos materiais, pois ele também conseguiu solucionar outro problema que era a dificuldade de conciliar os horários da minha esposa para ir até a casa de tintas escolher a cor. Isso é gerar valor, estar sempre à frente das necessidades de seus clientes, curar as dores, entregar além do esperado e fidelizar!

Portanto, Conquiste, Encante, Seduza, Inove, Gere Valor!

Um sorriso pode ser o produto mais barato e importante do seu portfólio!

Pense nisso e boas vendas!